5 livros para refletir sobre relações de trabalho e a sociedade contemporânea


Depois de indicações audiovisuais – filmes, séries e documentários –, chegou a hora de recomendar 5 livros que trazem reflexões pertinentes sobre o mundo do trabalho e os dilemas que a sociedade de hoje nos impõem. Confira!


1. Sociedade do Cansaço


Essa obra de Byung-Chul Han vai ao encontro de uma prática diária e muito comum nas redes sociais: o discurso motivacional, a "positividade tóxica". Ele aborda os efeitos colaterais desse tipo de discurso em diversos ambientes, incluindo palestras e os próprios livros.


De acordo com a sinopse, as "religiões tradicionais estão perdendo adeptos para novas igrejas que trocam o discurso do pecado pelo encorajamento e autoajuda" e "as instituições políticas e empresariais mudaram o sistema de punição, hierarquia e combate ao concorrente pelas positividades do estímulo, eficiência e reconhecimento social pela superação das próprias limitações".


O autor coloca a sociedade, até então pautada pela disciplina e repressão, como vítima de uma violência neuronal, em que as pessoas são cobradas para apresentarem cada vez mais resultados. Ele mostra como essa onda é responsável por um grande número de doenças como depressão, transtornos de personalidade e outras síndromes que afetam a saúde mental.


O livro foi lançado em 2015, tem 136 páginas e está disponível em português. Clique aqui e veja valores e onde comprar.


2. Da leveza: rumo a uma civilização sem peso


Com autoria de Gilles Lipovetsky, "Da leveza" aborda, mais uma vez, a vida real que lidamos diariamente: o culto da magreza, o mundo virtual, os dispositivos móveis e a valorização do bem-estar. O nome vem exatamente da forma como a arquitetura, a arte, o design e a arquitetura buscam traduzir a leveza em suas produções.


O lado perigoso, contudo, reside no lado pesado que se revela a partir desses contratos sociais, como bem aponta a sinopse: "A contramão dessa tendência, contudo, a vida parece cada vez mais pesada; ironicamente, é essa leveza que alimenta a sensação de peso. Os imperativos de uma vida mais leve, dietas, desintoxicações, desaceleração, alívio do estresse, busca do zen vêm acompanhados por demandas exigentes, com efeitos exaustivos, por vezes deprimentes." É esse eterno conflito interno, que tem se tornado quase regra do dia a dia, que é discutido pelo autor.


O livro tem 303 páginas e está disponível em português. Clique aqui para ver mais detalhes.


3. 1984


Com publicação original datada em 1949, a obra de George Orwell é definida no site da Amazon com maestria: "(...) a distopia futurista 1984 é um dos romances mais influentes do século XX, um inquestionável clássico moderno. Lançada poucos meses antes da morte do autor, é uma obra magistral que ainda se impõe como uma poderosa reflexão ficcional sobre a essência nefasta de qualquer forma de poder totalitário."


O livro aborda, entre outros assuntos, um homem sozinho enfrentando uma terrível ditadura – e o assunto perpassa muitas questões que enfrentamos nos dias atuais. Sem dúvidas, uma leitura que faz pensar – e muito.


O clássico tem 416 páginas e está disponível em português. Veja mais detalhes aqui.


4. Modernidade líquida


Bauman vai fundo no "estilo" de vida atual nessa obra e fala sobre a efemeridade que nos cerca. O nome do livro se explica pela sinopse, direta e objetiva, que diz que "a modernidade imediata é 'leve', 'líquida', 'fluida' e infinitamente mais dinâmica que a modernidade 'sólida' que suplantou."


O autor aborda a transição entre esses dois momentos e discute sobre as mudanças que chegaram na nossa forma de se relacionar e de olhar o mundo. Nas entrelinhas, sugere que repensemos os modelos e conceitos que conhecemos da experiência humana.


O livro está disponível em português e tem 280 páginas. Confira mais detalhes aqui.


5. O mal-estar na civilização

Escrito por Sigmund Freud, conhecido como o pai da psicanálise, essa obra não tem uma leitura exatamente fácil, mas não deixa de ser encantadora. Na sociologia e na antropologia, esse é considerado o trabalho mais importante de Freud.


Na obra, ele investiga "as raízes da infelicidade humana, sobre o conflito entre instintos e cultura e a forma que ele assume na civilização moderna" – uma "teoria psicanalítica da política", como define o historiador Peter Gay. Na sinopse, a descrição chama atenção, dizendo que, a partir dos fundamentos da biologia para a libido e a agressividade, o autor revela que a repressão dos instintos sexuais e sua canalização para o mundo de trabalho é responsável pelas principais causas das doenças psíquicas de nossa época.


Dica! Se você nunca leu Freud e tem vontade ou interesse em debruçar nos textos dele, começar por vídeos explicativos e didáticos no YouTube pode ser uma ótima pedida.


O livro tem 96 páginas e está disponível em português. Veja mais detalhes aqui.


E aí, você já leu algum desses livros? Compartilhe nos comentários o que achou! Fique à vontade para fazer outras indicações, claro.


Para continuar por dentro de dicas e tendências do mundo corporativo, acompanhe a iestro nas redes sociais: LinkedIn | Instagram.


0 visualização0 comentário